quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Nossa São Paulo na Câmara

Vereadores que terão trabalho acompanhado por eleitores já somam 17 (Hoje são 18)

Nas últimas três semanas, a campanha “Adote um vereador” - na qual eleitores acompanham e divulgam voluntariamente a atuação dos parlamentares na Câmara Municipal – ganhou impulso em São Paulo: o número de vereadores “adotados” subiu de oito para 17. Um dos principais motivos para o aumento de participação é que desde o dia 9 de janeiro a campanha passou a contar com o apoio de um site colaborativo na internet.

O site contém informações sobre os 55 parlamentares do Legislativo paulistano, relaciona os 17 que já foram “adotados” e os 38 que aguardam “adoção”. Permite também ao internauta a escolha de um vereador para acompanhar e o acesso às páginas eletrônicas criadas pelas pessoas que já estão fazendo esse trabalho voluntário.

Entre os integrantes da Câmara relacionados no grupo dos que já estariam sendo acompanhados por eleitores, até segunda-feira (2/2) três ainda não dispunham de blog com conteúdo (Abu Anni, Goulart e Penna), possivelmente em função das adoções serem bem recentes.

Na lista dos blogs já em funcionamento, existem alguns que se diferenciam pelo título escolhido, tais como “Na cola do Timóteo”, “Vigiando o Senival” e “Confissões de um ignorante”. Este último destinado a acompanhar a atuação de Wadih Mutran.

Como princípio geral, o cidadão “adotante” informa ao parlamentar que passará a acompanhar o seu trabalho e solicita informações. Um exemplo da relação que pode ser construída entre representantes eleitos e eleitores está na troca de correspondência postada no blog de acompanhamento do vereador Netinho de Paula.

Nela, o autor da página Alecir Macedo questiona ao vereador do PC do B, se achava justo os parlamentares paulistanos ficarem janeiro todo de férias, tendo em vista que o custo de cada um deles para a cidade é de R$ 130 mil mensais. Netinho de Paula, que está iniciando sua primeira legislatura, responde da seguinte forma: “A Câmara encontra-se em recesso no momento. Os gabinetes estão em reforma. Mas, isto não quer dizer que eu não esteja trabalhando. Pelo contrário. Tenho me reunido periodicamente com o comitê estadual do PCdoB e com toda minha equipe de assessores parlamentares, para traçar o planejamento e discutir as primeiras ações que serão colocadas em prática no início do meu mandato. O mês de janeiro é importante por tudo isso. Creio que todos os vereadores eleitos têm utilizado esses dias para que, a partir de fevereiro, cheguem à Câmara prontos para representar e lutar pela melhoria das condições de toda a população paulistana.”

Leia mais...

Fonte: Nossa São Paulo na Câmara

REPORTAGEM: AIRTON GOES airton@isps.org.br

Postagens populares