quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Em nota, Chalita diz que defenderá mandato na Câmara de Vereadores


PSDB anunciou que irá à Justiça por mandato de vereador. Gabriel Chalita trocou PSDB pelo PSB na semana passada.

Do G1, em São Paulo


O vereador Gabriel Chalita e o deputado federal Ciro Gomes, em SP, em foto no dia 29 de setembro (Foto: José Luís da Conceição/AE)

Em nota divulgada nesta terça-feira (6), o vereador de São Paulo Gabriel Chalita, que trocou o PSDB pelo PSB, disse que defenderá seu mandato. A nota foi uma resposta à decisão do PSDB de ir à Justiça para pedir a cadeira do vereador na Câmara.


"O PSDB acaba de receber vários políticos vindos de outros partidos, entre eles, Rita Camata, Flávio Arns e Geraldo Vinholi. Deveriam eles também perder os seus mandatos?", questionou o vereador.


A assessoria de imprensa do PSDB disse que os motivos para pedir o mandato de Chalita são técnicos e não políticos. "O pedido deverá ser apresentado em juizo nos próximos dias e será fundamentado em razões exclusivamente de natureza jurídica."


Na nota, Chalita afirma que o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), "fechou a metade das escolas em finais de semana e diminuiu as de tempo integral, além de não dar aos professores o devido valor" e que não poderia "concordar com isso". O vereador diz que está sendo vítima de retaliação por ter feito críticas ao governador. O G1 procurou a assessoria de Serra e aguarda resposta.


Nota


Veja a íntegra da nota divulgada por Chalita:

"Antes tentavam me impor o silêncio. Agora querem também o mandato. Pelo imperativo ético de respeito a meus eleitores, nesses dez meses de exercício da vereança, jamais deixei de cumprir exemplarmente meus deveres constitucionais. Jamais faltei a uma sessão da Câmara. Jamais negligenciei o trabalho nas comissões. Sempre mantive as portas de meu gabinete abertas aos munícipes.

Mesmo tendo sido o vereador mais votado do Brasil, nas eleições municipais do ano passado, não tive voz nem voto em qualquer instância partidária. Essa falta de respeito atinge todos os 102.048 paulistanos que me honraram com seus votos. E é em respeito a eles, que defenderei meu mandato.

Na minha história política, sempre fui coerente com os valores da dignidade humana. A escola de tempo integral, as escolas abertas em finais de semana, a luta pela valorização do magistério paulista, entre outras, sempre foram defendidos na minha gestão como secretário estadual da Educação e na minha plataforma como candidato a vereador. O governador José Serra fechou a metade das escolas em finais de semana e diminuiu as de tempo integral, além de não dar aos professores o devido valor. Não posso concordar com isso. O atual comando do PSDB contraria as posições históricas de Franco Montoro e Mário Covas e se opõe ao próprio programa da Social Democracia.

O PSDB acaba de receber vários políticos vindos de outros partidos, entre eles, Rita Camata, Flávio Arns e Geraldo Vinholi. Deveriam eles também perder os seus mandatos?

O presidente do partido disse que o que pesou em favor da decisão de ir à Justiça foram as críticas a Serra. Isso é democracia? Minhas críticas não foram pessoais. Por que a retaliação?

Confio na Justiça.

São Paulo, 6 de outubro de 2009

Vereador Gabriel Chalita"

Transcrito na íntegra do Portal G1

Postagens populares