terça-feira, 24 de novembro de 2009

Empresa da merenda escolar usava notas frias, diz MP

A SP Alimentação é investigada por sonegação fiscal e lavagem de dinheiro pelo Ministério Público Estadual e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. A empresa que atua na área de merenda escolar para vários municípios brasileiros, inclusive a capital paulista, é acusada de negociar com empresas fantasmas e falsificar notas fiscais, segundo informou o promotor Arthur Lemos Júnior, ao CBN São Paulo.

Entenda as denúncias na entrevista do promotor Arthur Lemos Júnior

Prefeitura de SP diz que pode ter sido vítima

Há quatro meses a prefeitura de São Paulo refez o processo de licitação para contratar empresas que prestam serviço na área de merenda escolar com o intuito de impedir irregularidades que haviam sido constatadas pelo Ministério Público. A SP Alimentação que já prestava este serviço à rede municipal de ensino voltou a concorrer e ganhou um dos contratos.

De acordo com o secretário municipal de Educação Alexandre Schneider as empresas apresentaram toda a documentação necessária para participar da licitação e não havia nenhuma condenação contra elas. Schneider disse ao CBN São Paulo que se as fraudes forem comprovadas a prefeitura terá sido vítima destes grupos.

O secretário falou ainda que a prefeitura solicitou toda a documentação que comprove as irregularidades para verificar se há alguma medida que possa ser adotada neste momento. Caso as irregularidades sejam confirmadas, os contratos podem ser cancelados.

Ouça a entrevista de Alexandre Schneider, ao CBN SP

Agora o outro lado

A SP Alimentação foi procurada pela produção do CBN São Paulo e respondeu através de e-mail:

“A SP Alimentação nega qualquer acusação feita pelo promotor Arthur Lemos Jr., e desconhece qualquer ato irregular mencionado por ele. Reitera que, normalmente, o que acontece é que a empresa vem sendo surpreendida por informações repassadas a imprensa por esse promotor e ao invés desses supostos fatos chegarem ao seu conhecimento por meio das vias legais, evidenciando a preferência do promotor em escandalizar o assunto por intermédio dos meios de comunicação em vez de buscar a apuração de maneira isenta. O que será combatido pelas medidas judiciais cabíveis”

Do blog Milton Jung

Postagens populares