terça-feira, 5 de outubro de 2010

De volta a realidade


Nesta terça-feira (05/10), de volta a seu posto na Câmara Municipal de São Paulo, o vereador Netinho de Paula foi o último a fazer seu pronunciamento. Começou criticando a imprensa (para não perder o costume) e elogiando a credibilidade e isenção da TV Câmara. Após agradecer os 7.773.327 votos recebidos disse considerar-se um vencedor por ter feito uma campanha de poucos recursos.

Ao comentar a Lei Maria da Penha, disse ser o mais feminista dos feministas e atribuiu a imprensa a divulgação de "fatos inverídicos e infundados". Atribuiu a visita de Policiais Civis a sua casa em Alphaville8 como um ato eleitoreiro em véspera de eleições.

Disse voltar com vontade de produzir mais e não deixou de criticar as entidades que fiscalizam os trabalhos na CMSP que divulgaram seu desempenho. A quem considera que não tem condição para assumir um cargo no senado mandou o seguinte recado: "Quem passa por essa casa pode ocupar qualquer cargo executivo ou legislativo no Brasil".

Meu recado ao vereador é que humildade não faz mal a ninguém, a simples passagem pela CMSP não credência a qualquer cargo no executivo ou legislativo no Brasil. É preciso mostrar a que veio e com trabalho de relevância e produtividade que interessa a cidade e não a sí próprio.

Como registrou a Folha de São Paulo no momento em que votava e considerava-se eleito:
 "Quero tentar cumprir o meu mandato. Sair, deixar de cumprir meu mandato, quem vai optar por isso não sou eu; é a sociedade. Se a sociedade achar que eu possa ser candidato a outra coisa nesse ínterim, assim eu farei"
Com certeza estava pensando em algo maior como a Presidência da República, popularidade não é tudo!

Postagens populares