sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Kassab incorpora serristas e reforça projeto eleitoral

De olho nas eleições, prefeito de São Paulo passa a contar em sua equipe com homens da confiança de Serra rejeitados por Alckmin

Julia Duailibi - O Estado de S.Paulo
Integrantes do primeiro escalão da gestão do ex-governador José Serra, que não foram convocados para a equipe de Geraldo Alckmin (PSDB), têm encontrado guarida na Prefeitura paulistana, administrada por Gilberto Kassab (DEM). Além da ida do ex-secretário da Fazenda estadual, Mauro Ricardo, um dos homens mais fortes do governo Serra, para a Secretaria Municipal das Finanças, já foram convidados para migrar para a Prefeitura outros quatro quadros do governo anterior.
Kassab diz que pretende procurar todos os secretários que trabalharam com Serra e convidá-los para integrar o seu governo - iniciativa, segundo ele, feita em comum acordo com Alckmin. O prefeito começou a sondar os serristas ainda no ano passado, quando o então governador eleito começou a montar o governo.
Kassab, que herdou a Prefeitura de Serra e é um dos cotados para disputar o Palácio dos Bandeirantes em 2014, fortaleceu-se politicamente aproximando-se de tucanos paulistanos desde a sua reeleição em 2008.
Conseguiu construir interlocução com o PSDB local e manteve em seu secretariado quadros tucanos, como Walter Feldman, na Secretaria dos Esportes. Em 2010, Kassab apoiou a eleição do vereador José Police Neto, também do PSDB, para a presidência da Câmara Municipal. Com essa nova aproximação dos serristas, ele poderá dividir novamente os tucanos e dificultar a intenção de Alckmin de indicar, sem convenção, um nome do PSDB para concorrer a prefeito em 2012.
Segue com Mauro Ricardo para a Secretaria de Finanças o ex- secretário-adjunto da Fazenda George Hermann Rodolfo Tormin. Ricardo já havia ocupado o posto durante o governo Serra na Prefeitura. Foi um dos principais assessores do ex-governador, mas não manteve boa relação com parte do secretariado, inclusive com Alckmin, em sua passagem pela pasta do Desenvolvimento entre 2009 e 2010.
O ex-chefe da Casa Militar, Luiz Massao Kita, foi mais um dos convidados pelo prefeito paulistano, no final do ano passado, para assumir uma função na cidade. Foi oferecida a Kita uma subprefeitura. Ele foi o responsável pelo esquema de segurança particular de Serra e do Palácio dos Bandeirantes durante o período em que o tucano esteve no governo paulista.
Outro que já decidiu fazer parte do governo Kassab é Nelson Hervey Costa, que assumiu a presidência do Cepam (Fundação Prefeito Faria Lima), ainda durante a administração Serra em março deste ano. Costa já havia trabalhado com Kassab como secretário do Trabalho municipal.
Tomou posse no final do ano passado, no lugar de Clóvis Carvalho, tradicional quadro tucano que permanecerá em conselhos de administração de empresas municipais.
Sabático. Outro que também foi convidado para compor o governo Kassab, ainda no ano passado, foi o secretário estadual do Planejamento, Francisco Luna, amigo de longa data de Serra. Pouco provável, no entanto, que ele aceite um posto na Prefeitura. Luna manifestou a colegas interesse de sair da vida pública e tirar um período sabático.
Há ainda a expectativa de que outros nomes do governo Serra-Goldman, que não foram mantidos por Alckmin em sua equipe, migrem para a Prefeitura. O ex-secretário da Educação Paulo Renato Souza e o ex-secretário da Casa Civil Luiz Antonio Marrey são dois exemplos.

Do ESTADÃO.COM.BR

Postagens populares