sábado, 16 de julho de 2011

Siglas caçam puxadores de votos à Câmara

A pouco mais de um ano da eleição, a disputa pela Câmara Municipal já movimenta a agenda partidária de siglas como o PSDB, PTB, PMDB e PDT. Nos últimos meses, lideranças das legendas iniciaram sondagens para arregimentar “puxadores de votos”. Além de nomes do meio político, estão no alvo artistas, socialites, jornalistas, escritores e esportistas. Uma outra frente na qual partidos têm apostado é em candidatos com sobrenomes de peso político, como parentes de ex-governadores.

Após a crise enfrentada no início do ano, quando perdeu 6 dos 13 vereadores, o PSDB trabalha agora para recuperar espaço. Para isso, pretende lançar dois herdeiros de fundadores históricos da sigla.Um deles é o ex-deputado estadual Ricardo Montoro, filho do ex-governador Franco Montoro. Ricardo, que chegou a dizer que sentia “isolamento”dentro do partido, confirmou a pretensão de concorrer ao posto – ele foi vereador de 2001 a 2006, elegeu-se à Assembleia em 2007 mas foi derrotado na disputa de 2010.

O outro tucano com sobrenome famoso é Mário Covas Neto, o Zuzinha, filho do ex-governador Mário Covas. “Eu estou trabalhando para que isso ocorra. É mais do que pretensão, é objetivo”, disse. Neto de Covas, o deputado estadual e secretário de Meio Ambiente Bruno Covas é um dos nomes cotados no PSDB à Prefeitura.

A socialite Ana Paula Junqueira, candidata a deputada federal pelo PV em 2010, também é cotada pelo PSDB. Ela, que se separou recentemente do empresário sueco Johan Eliasch, disse que recebeu convite, mas ainda analisa a proposta.“Eu ainda não formalizei meu ingresso no PSDB, mas recebi um convite”.

Afinando o acordo
No radar do PSDB, aparece ainda o cantor Moacyr Franco, que angariou 411 mil votos nas eleições ao Senado em 2010, quando concorreu pelo PSL. O comando municipal do PSDB reconhece que houve conversa sobre a possível candidatura, mas informa que não foi feito ainda convite oficial. O cantor nega pretensão de ingressar na legenda e de se lançar a vereador. “Eu não quero ir nem para o PSDB nem para lugar nenhum neste momento.”

Com a reestruturação da sigla em São Paulo, após a morte do ex-governador Orestes Quércia, no final de 2010, o PMDB também busca fortalecer sua presença na Câmara. A sigla tem apostado na possível candidatura do professor e escritor William Sanches, autor de sucessos de venda, como “Pedagogia do Compromisso” e “Mais Respeito!”. A sigla tem sondado também Andréia Quércia, filha do ex-governador, e Ika Fleury, esposa do ex-governador Luiz Antonio Fleury Filho – que deixou o PMDB nos anos 90 após romper com Quércia. Segundo dirigentes do partido, tanto Andréia como Ika ainda estão reticentes à proposta. “Mas existe, sim, a possibilidade”, disse liderança da sigla.

No PTB, é cotado o comentarista esportivo Chico Lang, que já concorreu a vereador em 2000 pelo PSDB. “Eu fiquei muito feliz pelo convite (do PTB), mas por enquanto ainda não decidi.”

A disputa de 2012 pode contar mais uma vez com a presença dos ex-jogadores de futebol Dinei, que tem sido sondado pelo comando do PDT, e Vampeta, que pode sair novamente pelo PTB.

Gustavo Uribe
Do Jornal da Tarde

Postagens populares