sábado, 8 de setembro de 2012

Pastores pedem voto para Russomanno durante pregação


Pastores da Assembleia de Deus - Ministério de Santo Amaro transformaram um culto de aniversário de seu presidente, pastor Marcos Galdino, ontem à noite, em um ato da campanha de Celso Russomanno à Prefeitura.

Os pregadores pediram que cada fiel consiga cem votos para o candidato do PRB, que teve seu número de urna divulgado no púlpito.

"Eu quero pedir um presente pra vocês. Levem o nome do Celso Russomanno para mais cem pessoas. Vocês têm família, parentes, pessoas onde vocês trabalham. Temos uma meta a ser alcançada", disse o pastor Galdino.

Ele afirmou que a sede da igreja, em Santo Amaro (zona sul), recebeu 2.000 pessoas ao longo do dia. "Se todos alcançarem [a meta], com certeza conseguiremos mais de 500 mil votos pra abençoar sua vida", continuou.

O pastor também instou os fiéis a gritar "glória a Deus" se quisessem "melhor saúde, transporte e educação para nossa cidade" e que os que acreditassem na vitória de Russomanno levantassem a mão. "Vocês creem que ele será o próximo prefeito de São Paulo?", pregou.

Boa parte da plateia levantou a mão, aos gritos de "aleluia". O pastor disse que falava como "profeta de Deus".

DEZ ABRAÇOS

Após uma oração para que Russomanno seja "bem sucedido em prol dos desígnios dessa cidade", Galdino orientou cada fiel a cumprimentar a pessoa ao seu lado no templo falando "dez, dez abraços", em referência ao número do PRB na urna eletrônica.

Ele também criticou o prefeito Gilberto Kassab (PSD) e o candidato do PSDB, José Serra, que teriam sido apoiados pela igreja no passado.

"O Kassab veio aqui, o José Serra veio. Quantas vezes vocês viram eles aqui? Levaram os votos, foram eleitos, desapareceram.", disse.

Outro pastor, José Geraldo Eugênio, pediu votos em Russomanno para prefeito e na vereadora Noemi Nonato (PSB), cujo partido apoia Fernando Haddad (PT).

A Lei Eleitoral veda a veiculação de propaganda eleitoral em templos, sob pena de multa de até R$ 8.000. O candidato não quis comentar a possibilidade de a igreja ter cometido infração.

"[Pedir votos] É iniciativa do pastor. Não tenho nada a declarar sobre isso", disse, irritado. No culto, ele pediu "força" para a campanha.

"A gente precisa de muita força para essa jornada, considerando. Nos últimos dias estamos sofrendo muita pancada, talvez por estarmos bem nas pesquisas. E essa força vem de Jesus", disse.

O pastor Renato Galdino, presidente do "conselho político" da igreja, disse que os pregadores falaram como "pessoas físicas".

HADDAD

À tarde, o petista Haddad disse ver "risco de fundamentalismo" na mistura entre fé e política. Reportagem publicada ontem no jornal "O Estado de S. Paulo" relatou que os pastores do Ministério de Santo Amaro anunciariam a meta de votos em Russomanno no culto.

"Jamais partidarizaria uma igreja. É uma mistura equivocada", disse Haddad, após ato na zona sul. "Não comento o que ele fala", rebateu Russomanno. (DIÓGENES CAMPANHABERNARDO MELLO FRANCO)

Matéria publicada originalmente na Folha de S.Paulo

Postagens populares