quinta-feira, 2 de maio de 2013

O 1º de maio não é de pelegos e líderes sindicais

Estes enriquecerem às custas de falsas ongs e boquinhas no governo. O 1º de maio é do povo, do trabalhador que, no Brasil, é usado como capital e não mão-de-obra.
Pelo mundo, os trabalhadores já foram mitificados e usados pelo fascismo, comunismo e outras ideologias.



Comentário de Arnaldo Jabor


Postagens populares