sábado, 24 de janeiro de 2009

Até gato morto recebia Bolsa Família...O que mais falta ???

Incrível o contrôle que existe neste programa social, confesso que não assistí o Jornal Nacional, o que me chamou a atenção foi a reportagem do G1:


O coordenador do programa, Eurico Siqueira da Rosa, de 32 anos, que fez a inscrição com o nome do animal, foi exonerado do cargo e está sendo investigado em um inquérito no Ministério Público Estadual. Segundo ele, o gato, chamado “Billy”, pertencia à esposa.

O mais incrível é que depois de exonerado do cargo de coordenador do programa o dito cujo está sendo contratado como assessor parlamentar de um vereador da cidade (Antonio João - MS) e ainda tira um sarrinho: “Trabalhava oito horas e lá vou trabalhar quatro.”



Postagens populares