sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Vereador pagodeiro fará campanha de Evo

Cantor Netinho de Paula vai estimular imigrantes bolivianos a votar em SP

Pedro Venceslau

Candidato à reeleição no próximo dia 6 de dezembro, o presidente da Bolívia, Evo Morales, convidou o vereador e pagodeiro paulistano Netinho de Paula (PCdoB) para ser seu garoto-propaganda em São Paulo, conforme revelou ontem a coluna Direto da Fonte, do Estado.

A meta do partido governista boliviano Movimento ao Socialismo (MAS) é levar às urnas o maior número possível de imigrantes que vivem na cidade, já que em 2009 eles poderão votar pela primeira vez, de acordo com a nova Constituição.

Netinho se reuniu ontem com Morales em Cobjia, capital do Departamento (Estado) de Pando, na fronteira com o Acre, onde ocorre uma feira regional. "Estou incumbido de divulgar o processo eleitoral em São Paulo e de incentivar os imigrantes a votarem ", disse o vereador.

Os bolivianos que vivem em São Paulo tiveram até o dia 15 para se cadastrarem e terem o direito de votar. O processo, que também ocorreu em países como Espanha, Estados Unidos e Argentina, foi coordenado Corte Eleitoral Boliviana.

Segundo a Embaixada da Bolívia em Brasília, a única cidade brasileira que abriu processo de cadastramento foi São Paulo. O voto não será, portanto, obrigatório para quem vive no exterior. "Não sabemos com precisão quantos bolivianos vivem no Brasil, já que muitos estão em processo de regularização. Mas estimamos que são 130 mil, sendo a grande maioria em São Paulo. São 2 milhões espalhados pelo mundo. É um número alto, levando-se em conta que a população da Bolívia é de 9 milhões de habitantes", informou Álvaro Araoz, primeiro-secretário da embaixada boliviana. Para votar na eleição é necessário levar apenas RG ou outro documento com foto. O consulado em São Paulo não informou ainda os locais de votação. "Cerca de 25 mil pessoas estão aptas a votar em São Paulo. É um número significativo", afirmou o senador Andres Guzmán,do MAS.

A ofensiva de Evo no Brasil também é partidária. Guzmán reuniu-se esta semana em São Paulo com Valter Pomar, secretário de Relações Internacionais do PT, com quem negociou a assinatura de um protocolo de cooperação entre os dois partidos. Ele vai assinar o mesmo acordo com Renato Rabelo, presidente nacional do PCdoB. "Sou agente secreto do Evo no Brasil", brincou o senador.

Segundo Guzmán, o projeto do MAS é contar com apoio logísitico dos dois partidos e, em contrapartida, ajudar o PT na eleição brasileira de 2010. "Ainda não assinamos o protoclo, mas o PT apoiará integralmente a eleição de Evo e do MAS. Nas regiões do Brasil onde há maior concentração de bolivianos vamos declarar nossa posição para a comunidade" , explicou Valter Pomar. Ele esclarece, porém, que a direção nacional do PT ainda precisa avalisar o acordo, que já existe com outros partidos de esquerda.

Matéria transcrita na íntegra de ESTADÃO DE HOJE

Postagens populares