sexta-feira, 13 de abril de 2012

Beto Tatu e os buracos da cidade


A calçada do Bom Prato, na rua Hércules Florence, no Parque Dom Pedro II, na região central de São Paulo, foi estrangulada por uma concessionária de serviço público - há duas semanas a empreiteira começou e abandonou a obra. A calçada está pior que as estradas federais.

É preciso ter muita imaginação para ver uma cidade sem buracos e lixo. A mesma imaginação de Beto Tatu que vê beleza em tudo. Na cidade de Beto Tatu tudo é bonito, tudo funciona, tudo é arrumado.  A cidade ideal já acontece. Na cidade de Beto não existem pessimismo e cansaço, a paisagem é linda e os buracos são exercícios para os pés - uma espécie de ginástica moderna, academia de rua -  não importa a ferocidade das calçadas, os pés sufocados, Beto Tatu confia na paciência do povo. Beto Tatu é intuitivo e sabe que o povão tem mesmo é fome de comida,  qualquer comida: arroz , feijão, moela de frango, fubá com  berinjela e giló... tipo a comida do Bom Prato. Tendo comida o povão não esquenta, não reclama. O resto  o povo espera . Espera feliz!, acredita Beto Tatu . Buracos? Bobeira! Buracos existem em todos os lugares. No Jardim Carumbé, na Zona Norte, as crianças vão para a escola e fogem, escapam  por um buraco no muro, um atrás do outro.

           A Aline disse: " Vem aqui pra vê, eles fogem em filinha, vai dar uma foto bonita [...]."

     Para Beto Tatu os buracos existem e são úteis, mesmo sendo exaustos aos pés e feio para a cidade.

Texto e Foto: Devanir Amâncio, da ONG Educa São Paulo

Postagens populares