terça-feira, 3 de novembro de 2009

Balanço mostra que 26 metas de governo de Kassab não saíram do papel

Das 223 metas estabelecidas pelo próprio governo para serem realizadas até 2012, apenas uma foi atingida até agora

do R7

Passados seis meses de gestão, 26 promessas de campanha do prefeito Gilberto Kassab (DEM) ainda não saíram do papel, segundo relatório divulgado nesta terça-feira (3) pela Prefeitura de São Paulo. A Agenda 2012, como ficou batizado um plano de metas e ações para serem realizadas pela prefeitura, secretarias municipais, subprefeituras e demais órgãos até o ano de 2012, conta com 223 propostas. Desse total, 197 já tiveram início, segundo o balanço. Apenas uma delas foi atingida. O R7 pediu à Secretaria Municipal de Planejamento alguma pessoa para comentar o assunto mas não havia sido atendida até por volta das 12h desta terça-feira.

Entre o que Kassab prometeu e nem começou a fazer, estão, entre outras coisas, colocar nas ruas 4.000 novos ônibus adaptados para transporte de pessoas com deficiência física; mil postos de coleta de material reciclável, investir R$ 300 milhões no Rodoanel, 13 novos terminais de ônibus e pavimentar 200 km de ruas. Em relação à área cultural, Kassab ainda não deu início à construção de um novo centro cultural, uma praça destinada ao circo e uma galeria de arte. Na área dos esportes, nenhum dos 274 espaços esportivos começaram a ser reformados.


A única meta atingida foi a apresentação da cidade como sede do Encontro C40. A tal meta atingida em maio deste ano –segundo o relatório- candidata a cidade como sede do Climate Leadership Group, algo como grandes cidades para combate às mudanças climáticas. A prefeitura informou que o C40 foi criada em Londres, em 2005, pelo então prefeito Ken Livingstone. A iniciativa reúne empresários e lideranças das maiores localidades do mundo para a discussão do papel das prefeituras no combate às mudanças climáticas.


Essas metas –elaboradas a partir das promessas de campanha de Kassab quando candidato- prevê ações em seis grandes temas. O primeiro é o denominado cidade de direitos, que inclui, entre outras coisas, acesso à saúde de qualidade, educação, de segurança, serviços públicos e proteção social. O segundo, cidade sustentável, engloba questões relativas ao ambiente tais como criação de parques, drenagem urbana e destinação de lixo. A cultura, esportes e estímulos a eventos são temas da cidade criativa.
O quarto tema é o que aborda a geração de empregos, empreendedorismo, negócios, e desenvolvimento econômico e social da zona leste, denominada cidade de oportunidades. Em cidade eficiente, a administração municipal reuniu as metas para melhorar o seu funcionamento como melhor gerência do que arrecada e gasta, cursos para funcionários públicos e mais rapidez aos processos internos. As ações para inclusão social –reduzir as desigualdades entre os distritos da cidade.


Do Portal R7


Postagens populares