sábado, 19 de novembro de 2011

GCMs vão fazer 'bico' em eventos da Prefeitura

A exemplo de PMs, guardas-civis terão remuneração extra para trabalhar em horário de folga; medida deve reduzir descontentamento da corporação
DIEGO ZANCHETTA - O Estado de S.Paulo
Os 7 mil guardas-civis metropolitanos (GCMs) de São Paulo vão até dobrar de salário, a partir de 2012, caso façam "bicos" na segurança de eventos da Prefeitura, como carnaval, Virada Cultural e Fórmula 1. É o que prevê projeto enviado ontem pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD) à Câmara Municipal.
A medida tenta agradar uma corporação insatisfeita em assumir nos últimos cinco anos serviços que não eram de sua atribuição original, como combate a camelôs, abordagem de moradores de rua e até a substituição de coveiros em greve.
"Depois de termos de escalar um grande efetivo para fazer a segurança da Virada Cultural, por exemplo, precisamos dar folga a todos os guardas. Com isso, outras áreas, como a Ronda Escolar, ficam prejudicadas", argumentou ao Estado o secretário municipal de Segurança Urbana, Edson Ortega. "Será algo bem similar à Operação Delegada, que é a gratificação que a Prefeitura paga aos PMs do Estado contratados pelo Município em horário de folga."
O projeto tem apoio das 14 bancadas do Legislativo e deve passar por duas votações até o fim do ano.
O bico da Prefeitura já pago aos PMs desde dezembro de 2009 era outro motivo de descontentamento dentro da GCM, que dobrou de tamanho e de funções desde 2005, quando 3.500 homens cuidavam basicamente de prédios públicos no centro e bases comunitárias perto de escolas. Hoje, são 7.120 integrantes e a corporação passou a realizar, por decretos, seis novas frentes de trabalho: combate a camelôs, abordagem de moradores de rua, proteção das três mais importantes áreas de preservação da cidade (Serra da Cantareira, Billings e Guarapiranga), controle de uma central de monitoramento de ruas por câmeras, participação em operações e blitze da Polícia Militar e flagrantes de quem joga entulho nas ruas.
Neste ano, os guardas chegaram ser convocados para substituir coveiros em greve. As fotos em jornais de GCMs carregando caixões abriu uma crise entre o sindicato da categoria e a Prefeitura. "Em uma situação como a que ocorreu com o Serviço Funerário, não precisaremos mais deixar outras áreas da cidade descobertas", acrescentou o secretário de Segurança Urbana.
Eventos. Na lista dos eventos que os GCMs poderão participar estão a Marcha Para Jesus, as eleições dos Conselhos Tutelares e do Idoso, as Viradas Esportiva e Cultural, o carnaval, a Fórmula 1 e a Parada Gay. Ainda não é possível dimensionar seus impactos no orçamento - isso só será possível quando, por meio de decreto, o prefeito regulamentar a lei com os valores de cada gratificação. Para 2012, a Prefeitura também pretende elevar de 6 mil para 10 mil o número de PMs contratados na Operação Delegada, em um custo estimado de R$ 100 milhões.

Fonte: ESTADÃO.COM.BR

Postagens populares