terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Processo de tombamento do Cine Belas Artes é aberto

Imóvel não poderá ser alterado pelos próximos três meses.
Medida não garante, porém, que cinema continue funcionando no edifício.


Foi aberto nesta terça-feira (18) o processo de tombamento do Cine Belas Artes, tradicional cinema de São Paulo localizado na esquina da Avenida Paulista com a Rua Consolação. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do cinema.

Na prática, o processo aberto pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) impede que o proprietário modifique o imóvel pelos próximos três meses. Nesse período, devem ser apresentados argumentos que justifiquem o tombamento.

Isso não garante, porém, que o o cinema permaneça instalado no imóvel. Segundo anúncio da administração feito no começo do mês, suas atividades serão encerradas em 27 de janeiro.

A estrutura do Cine Belas Artes inclui seis salas de projeção, distribuídas por três andares. A maior delas tem 290 poltronas. Ao todo, são 1,009 lugares.

O Cine Belas Artes, que funciona na esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista desde 1943. O processo de tombamento do edifício foi aberto na manhã desta terça (18). Mas isso não garante a permanência do cinema no imóvel. (Foto: Felipe Rau/Agência Estado)

No final de março de 2010, o banco HSBC anunciou que deixaria de patrocinar o cinema. Desde então, seu proprietário André Sturm passou a procurar parcerias que mantivessem o local aberto. Em julho, em uma ação batizada de "Salve o Belas Artes", 16 restaurantes da cidade davam um ingresso - e uma sobremesa - aos consumidores que doassem R$ 5.
Segundo a assessoria de imprensa, caso o Belas Artes saia de seu atual endereço, Sturm tem o projeto de abrir um novo cinema com a mesma proposta, preservando inclusive o Noitão, uma sessão mensal durante a madrugada em que o público assiste a três filmes na sequência.

Postagens populares